Artes Visuais

Exposição coletiva na nova Theodoro Braga

Mostra pode ser vista até o dia 26 de abril

Inaugurada em 15 de março de 1977, a Galeria Theodoro Braga é a mais antiga galeria pública de arte contemporânea em atividade em Belém. Com 42 anos de existência, o espaço foi planejado para receber grandes e importantes exibições artísticas. A galeria, localizada na sede da Fundação Cultural do Pará (antigo Centur), reabriu ao público após reforma de ampliação com a exposição coletiva “Diálogos no Tempo – uma conversa de acervo”. A mostra está aberta à visitação até o dia 26 de abril, com entrada franca.

A mostra comemorativa, promovida pelo Governo do Estado, por meio da FCP, enfatiza justamente o desenrolar da própria história da galaria: “Diálogos no Tempo…” reúne obras de quase 30 artistas que compõem o acervo do espaço, propondo uma conversa simbólica entre gerações. A ideia é contemplar as produções marcantes de icônicos artistas plásticos paraenses e suas obras, possibilitando ao público perceber seus caminhos evolutivos – além de trazer ao salão alguns destaques contemporâneos das artes visuais.

A gerente da “Theodoro Braga”, Eliane Moura, explica que a reformulação veio para atender novas demandas, tanto dos artistas quanto do público. “Com a reforma, a galeria ganhou um novo salão e um novo acesso, além de novas salas de armazenamento de materiais e equipamentos técnicos e ainda um novo espaço de acervo”, conta.

Entre as obras selecionadas para a exposição comemorativa, estão fotografias, pinturas, desenhos, gravuras e instalações de artistas consagrados como Ruma, PP Condurú, Walda Marques e Carlos Vera Cruz e também jovens talentos de destaque na cena artística, como Renata Aguiar e Melissa Barbery.

Serviço

De 18 de março - SEG

Até 26 de abril - SEX

19 - Abertura

Galeria Theodoro Braga

Avenida Gentil Bittencourt, 650 - Centur

Grátis