Artes Visuais

Encerramento convida o público a destruir o acervo

Performance coletiva finaliza a mostra

A exposição fotográfica “Já Fui Floresta”, de José Medeiros, está em cartaz no Espaço Cultural Banco da Amazônia. A mostra aborda a relação dos índios com o mundo globalizado e mostra seu cotidiano, seus territórios e costumes. O acervo tem curadoria de Guy Veloso. Ela encerrará nesta sexta-feira às, 18h, com uma performance incomum: as fotografias serão arrancadas da parede e rasgadas pelo público.

A ideia é propor um pensamento crítico a respeito da situação indígena em nosso país. Considerando a realidade em que estão inseridos, é notório que eles possuem extenso caminho a percorrer na busca pela manutenção de suas identidades e existências. Com um teor de revolta, no último dia da mostra, os visitantes serão convidados pelo fotógrafo para juntos, destruir as fotos e terminar fisicamente com a exposição. Ela então nunca mais será apresentada – ao menos naquela forma.

Guy Veloso, que assina a curadoria desta exposição, dimensiona a dualidade de sensações que a as fotografias proporcionam. “Na exposição Já fui Floresta, a estética dialoga com a temática de uma forma proporcionalmente inversa. Enquanto as fotografias trazem um fascínio quase místico aos olhos, o assunto escolhido pelo fotógrafo carrega o peso da morte. José Medeiros traz aqui indígenas de regiões e etnias diferentes com algo em comum: suicídio, prostituição, drogas, fome, doenças e alcoolismo.”

José Medeiros é mato-grossense e começou a fotografar aos 16 anos de idade. Sempre demonstrou profundo interesse em manifestações culturais e desenvolve trabalhos com questões indígenas há mais de duas décadas. Sua missão fotográfica e antropológica, marcada sempre pela postura questionadora e polêmica, convida a refletir sobre as questões existenciais humanas.

A exposição Já Fui Floresta vai ficar em cartaz no Espaço Cultural Banco da Amazônia (Av. Presidente Vargas Nº 800), no período de 19 de abril a 16 de junho. O horário de visitação é de segunda a sexta, das 9h às 17h. A performance de encerramento acontece no dia 16 de junho, às 18h. A entrada é gratuita.

*Com informações da assessoria
Foto: José Medeiros

Serviço

De 18 de abril - TER

Até 16 de maio - TER

18h30 (vernisage)

Espaço Cultural Banco da Amazônia

Av. Presidente Vargas

(91) 99116-4988

Grátis