Teatro e Humor

Obra de Chico Buarque em nova temporada

Teatro Cláudio Barradas, de 15 a 17 de março, às 19h30

Escrita por Chico Buarque de Holanda e por Paulo Pontes, a consagrada dramaturgia brasileira “Gota D’água” volta em cartaz nos dias 22, 23 e 24 de março, no Teatro Universitário Cláudio Barradas, apresentada por estudantes da UFPA. O texto de 1975 está sendo dirigido por Marluce Oliveira e Paula Santana e será encenado pelos estudantes do segundo ano do curso técnico em teatro da Escola de Teatro e Dança da UFPA (ETDUFPA).
Gota D´água adapta a tragédia grega de Eurípedes e trás o mito de Medeia para o contexto da realidade brasileira da década de 1970. A história se passa no Rio de Janeiro no período do AI 5 (o mais duro dos atos institucionais implantado pela ditadura militar) e retrata, muito além da malandragem carioca, as questões de classe, a pobreza, o poder e outras temáticas presentes e retratadas em cada personagem dessa Medeia moderna.
A obra original, que teve cenas censuradas pelo regime militar, possui um forte  discurso político, mostrando o desespero, a dor, a execução de vingança de uma sociedade que está, como o próprio nome do texto diz, em uma “Gota D´água” — a um passo de transbordar e de explodir. Muito disso é nítido na personagem Joana, mulher forte que é a representação de um povo sem casa, sem chances e sem a voz que lhe reste; e também em Egeu, o mestre e paizão da Vila do Meio Dia (cortiço onde a história acontece). Dono de uma oficina de conserto de aparelhos, Egeu representa essa luta de classes, por ser o responsável por engajar e convencer os outros moradores da vila a se unirem contra os abusos do empresário Creonte Vasconcelos, bicheiro que traduz o poder e a ganância. Egeu é o representante dos operários em um país governado por militares e em um mundo no contexto de disputa entre socialismo e capitalismo, na Guerra Fria.
A adaptação “Gota D´água – A voz que me resta” conta com um elenco de mais de 20 atores estudantes de teatro que estão concluindo o curso. A montagem é produzida e assinada, também, por estudantes dos cursos técnicos de figurino cênico e de cenografia da ETDUFPA. As apresentações da segunda temporada do espetáculo, que possui classificação etária de 12 anos, acontecem nos dias 22, 23 e 24 de março, com sessões às 19h30. Os ingressos custam R$30, com meia entrada para estudantes.
(Foto:Dani Cascaes)

Serviço

22 de março - SEX

23 de março - SÁB

24 de março - DOM

19h30

Teatro Cláudio Barradas

Rua Jerônimo Pimentel, nº 547 - Umarizal

 (91) 991960886 / 980932109

R$30 (com meia p/ estudantes)
Classificação: 12 anos