Teatro e Humor

Grupo Limítrofe encena “Abajur Lilás”, de Plínio Marcos

Espetáculos nos dias 30 e 31 de março, no Espaço das Artes de Belém

Quase todos os participantes do grupo teatral Limítrofe tiveram seu primeiro contato com o “Abajur Lilás” durante uma oficina de interpretação realizada no ano de 2014 como parte da preparação do elenco do Grupo de Teatro Universitário da UFPA (GTU) – que para muitos também era o primeiro campo de vivência com o universo teatral – e desde então surgiu a vontade em todos de fazer um aprofundamento nesta obra magnífica do teatrólogo Plínio Marcos, que marcou a dramaturgia brasileira.

Mas foi só em 2015 que os atores se reuniram para começar um processo de construção que não se limitasse apenas à prática do ensaio com o texto, mas que fosse também acompanhada do estudo contínuo de uma linguagem cênica ou estudos teóricos e práticos do trabalho do ator. Com isto surgiu a maravilhosa proposta: o Projeto Abajur. Esse projeto dirigido por Renan Delmontt tem como objetivo principal investigar e desenvolver o trabalho do ator por meio da pesquisa e experimentação contínua.

“Abajur Lilás” foi escrita no ano de 1969, em tempos obscuros onde o regime de exceção impunha mudanças fortes e cruéis ao nosso país, vendendo a falsa imagem de crescimento, progresso e transparência, esta obra sofreu inúmeras interferências por parte da censura. Ainda assim, tornou-se um dos principais gritos de denúncia e crítica ao regime militar, mostrando de forma metafórica as situações de impotência às quais a sociedade era submetida frente aos desmandos e abusos praticados pela ditadura.

A história mostra a realidade de degradação humana vivida pelas prostitutas Dilma, Célia e Leninha que tentam sobreviver em um submundo cheio de impiedades, extorsões e injustiças praticadas e personificadas por Giro, pessoa sem nenhum escrúpulo que comanda o prostíbulo à base de autoritarismo, ameaça e violência, por isso sempre espiona e censura as meninas temendo perder seu domínio sobre elas. É neste universo de que retrata algumas das camadas mais marginalizadas da sociedade, onde seres humanos sem perspectiva de vida lutam para sobreviver dia a dia.

O espetáculo será apresentado nos dias 30 e 31 de março, no Espaço das Artes de Belém, que fica na Rua Tiradentes, nº 10 (próximo a Rua Assis de Vasconcelos), com sessões sempre às 20h. Os ingressos custam 30,00 R$ (inteira) e 15,00 R$ (meia e antecipado). Em abril, nos dias 06, 07, 13, e 14, o Grupo Limítrofe volta em cartaz com o “Abajur Lilás” no mesmo local.

Serviço

30 de março - SÁB

31 de março - DOM

20h

Espaço das Artes de Belém

Rua Tiradentes, nº 10

renansthrad@gmail.com

30,00 R$ (inteira) e 15,00 R$ (meia e antecipado)