Artes Visuais

#GuiartViu – Exposição fotográfica “Sobre o Vazio”

Conferimos a mostra de Alberto Bitar

Por Matheus Paes/Guiart
Foto: Carlos William/Guiart

Está em cartaz, na Galeria de Artes do Banco da Amazônia, a exposição fotográfica “Sobre o Vazio”, de Alberto Bitar. O acervo, que tem curadoria de Marisa Mokarzel, é composto pelas séries Qualquer Vazio, Todo o Vazio, Completude, Sem Título e Breve Vazio, do artista, que as produziu ao longo de seis anos. Pela primeira vez juntos, os registros mostram locais vagos, livres da presença humana. Quase melancólicas, as obras mostram edifícios, cômodos e quartos de hotéis com uma sutileza um tanto nostálgica, que explora a memória de Alberto.

Além das questões existenciais que rondam a obra do artista, a série também traz outro elemento interessante: o diálogo entre a fotografia e o vídeo. Nelas, as imagens capturadas pela câmera fotográfica se dilatam e se esgaçam rompendo fronteiras entre o movimento e o estático. O resultado rendeu o Prêmio Banco da Amazônia de Artes Visuais 2017 para a exposição.

“A partir do interesse pelo movimento apreendido na imagem fixa passei a desenvolver trabalhos com o auxilio do suporte do vídeo, mas quase sempre utilizando como base imagens estáticas. São trabalhos que nos fazem pensar nos primórdios do cinema, mas não deixam de ter em sua essência aspectos da linguagem fotográfica”, explica Alberto.

O artista produziu seus cliques, em parte, no apartamento onde viveu com a família por mais de vinte anos, afim de buscar um sentimento nostálgico entre suas lembranças. Em paralelo, as lentes de Bitar também registraram quartos de hotéis recém abandonados por seus hóspedes. “Fico pensando sobre o quão pessoal ou impessoal podem ser esses dois ambientes, aparentemente diferentes, mas que, independente do tempo de permanência dos seus habitantes, podem guardar, nas memórias dessas pessoas, lembranças e saudades de momentos importantes nas suas histórias”, conta Alberto.

Sobre o artista

Alberto Bitar iniciou sua carreira fotográfica em 1991, quando cursou diversas oficinas na Associação Fotoativa. Desde então, o artista vêm desenvolvendo vários projetos e ensaios pessoais. Em 1996, foi selecionado pelo Projeto Antarctica Artes com a Folha, uma idealização que dava atenção para jovens artistas do Brasil. No mesmo ano começou a fotografar para um grande jornal de Belém. Bitar já realizou cerca de nove exposições individuais, algumas delas premiadas, e participa de diversas mostras coletivas no Brasil e no exterior. Ele tem obras em acervos como o da Coleção Pirelli/MASP, Museu de Arte Contemporânea da USP, Museu de Arte Moderna de São Paulo, Museu de Arte do Rio, Fundação Biblioteca Nacional, Museu de arte do Rio Grande do Sul, entre outros.

A mostra “Sobre o Vazio” pode ser visitada até 7 de abril, de segunda a sexta, das 9h às 17h, no Espaço cultural do Banco da Amazônia (Av. Pres. Vargas, 800). A entrada é gratuita.

Confira a entrevista com Alberto Bitar e Marisa Mokarzel:

Veja também algumas imagens da exposição:

exepo

Serviço

Grátis