Cinema

“Infiltrados na Klan”, de Spike Lee, discute o racismo

De volta à tela do Líbero Luxardo, terça e quarta

Em 1978, Ron Stallworth (John David Washington), um policial negro do Colorado, conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan local. Ele se comunicava com os outros membros do grupo através de telefonemas e cartas, quando precisava estar fisicamente presente enviava um outro policial branco no seu lugar. Depois de meses de investigação, Ron se tornou o líder da seita, sendo responsável por sabotar uma série de linchamentos e outros crimes de ódio orquestrados pelos racistas.

Seguindo o estilo marcante de sua obra cinematográfica, o diretor americano Spike Lee laça “Infiltrados na Klan”. Um filme policial que faz pensar em que o diretor acena para o público sua mensagem contra o racismo. A principal força do filme é como a história permanece atual, mesmo com a trama ambientada nos anos 1970.

Vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes, em maio, “Infiltrados na Klan” já vem sendo considerado um dos mais contundentes filmes da carreira de Spike Lee, diretor conhecido por abordar a questão racial no cinema há mais de três décadas, desde clássicos como “Faça a coisa certa” (1989) e “Malcom X” (1992) até as recentes produções “Chi-Raq” (2015) e “She’s gotta have it”, série da Netflix.

O Cine Líbero Luxardo volta a exibir o longa de Spike Lee nos dias 05 e 06 de fevereiro, nas sessões às 17h30, com ingressos custando R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia)

Serviço

05 de fevereiro - TER

06 de fevereiro - QUA

17h30

Cine Líbero Luxardo

Av. Gentil Bittencourt, 650

(91) 3202 4321

R$ 12,00 | Meia: R$ 6,00



Outras matérias de Cinema