Cursos e Eventos

O que é a cara de Belém?

No dia em que a nossa capital completa 402 anos, Félix Robatto, Pelé do Manifesto, Jorane Castro e Luciana Medeiros falam sobre as características que mais lembram a cidade

O que é a cara de Belém? Esta cidade tem tantas características únicas, que o que não faltam são exemplos para conversar sobre a mangueirosa. Carimbó, comidas típicas, guitarrada, praças, calor, peixe frito do Veropa, viado da bike (rsrs)…

No dia em que Belém completa 402 anos, perguntamos para artistas e produtores culturais que vivem intensamente a cultura da cidade, o que eles acham que mais representa a nossa capital. Confere:

MC Pelé do Manifesto
(Músico)

1- Ver-o-Peso
“O Ver-o-Peso é a cara de Belém. É o ponto turístico mais conhecido da cidade. É ali que todo mundo converge, todos os bairros se encontram. O Ver-o-Peso tem história”.

2- Mestres
“Outra coisa que é a cara de Belém, são os Mestres Verequete, Laurentino, Vieira e Pinduca. Eles trazem a cultura da cidade de várias formas. Cada um deles é muito significativo para a nossa cultura e me engrandeceu como músico também”.

3- Cremação
“A terceira cara de Belém é meu bairro Cremação. Foi aqui que eu cresci e que conheci alguns músicos, como Toni Brasil e Maderito da Gang do Eletro. Foi aqui que comecei a me entender como músico e comecei a amar minha cultura paraense. E eu acho que é assim em todas as periferias também. Cremação é a cara de Belém”.

Félix Robatto
(Músico)

“Para mim, as três coisas que tem a cara de Belém são: Tacacá, Carimbó e Ver-o-Peso”.

1- Tacacá
“O Tacacá traduz muito bem as nossas raízes indígenas, o nosso clima equatorial-quente-úmido e a nossa adaptação a esse clima. Só nós, belenenses, que topamos tomar tacacá no calor das nossas tardes”.

2- Carimbó
“O carimbó é a nossa batida, é o nosso tambor que toca como um som de coração. É o nosso apego pelo lugar”.

3- Ver-o-Peso
“O Ver-o-Peso é o caldeirão cultural, a grande prova da imensa mistura que é a cidade. Mil aromas, sabores, cores… Belém é culturalmente um país no Brasil!”.

Jorane Castro
(Cineasta)

1- Natureza
“O que eu gosto nessa cidade é a constante comunicação que ela tem com a natureza. A gente tem uma presença muito forte do rio, da chuva. Acho que isso é um elemento que define bastante Belém, e que me toca muito”.

2- O calor das pessoas
“O acolhimento dos paraenses é uma característica nossa. A gente recebe muito bem as pessoas. Gostamos de mostrar a nossa cidade. Gostamos de fazer com que as pessoas se sintam felizes por conhecer o melhor de Belém”.

3- Chuva com tacacá
“Quando começa o inverno, uma das coisas que gosto de fazer é caminhar por baixo da chuva, aquela chuvinha do fim da tarde, e chegar a algum lugar para tomar um tacacá bem quente. Eu tenho a sensação de que isso é um traço que estabelecemos com os nossos ancestrais. Essa relação talvez tenha sido criada no meio da floresta”.

Luciana Medeiros
(Jornalista e produtora cultural)

1- A região das ilhas
“Quem nunca entrou num barquinho ali na Praça Princesa Izabel e atravessou para o igarapé do Combu, não sentiu ainda um dos maiores gostinhos de estar em Belém. Isso é a cara de Belém. Porque essa cidade é pura água, quase uma ilha. Então, estar perto da natureza é nossa vocação”.

2- Pegar manga na rua
“Também é a cara de Belém pegar manga da rua e sair a pé saboreando essa fruta sempre tão disponível em nosso dia. Porque Belém é a cidade das mangueiras, e o verde deve continuar sendo uma das nossas maiores grandezas”.

3- Mestre Vieira e a Guitarrada
“Esse ritmo, embora tenha sido criado em Barcarena, tem sido uma das trilhas de Belém, do Ver-o-Peso e de tantas imagens que a cidade sugere. É a nossa musicalidade. O ritmo nos remete a essa atmosfera urbana e ribeirinha que Belém tem. O mestre Vieira está hoje bem debilitado de saúde, e no dia do aniversário da cidade, não poderíamos deixar de lhe render homenagens. Ele que também ama Belém e tanto deu seu talento de presente a ela”.

E você, o que acha que mais representa nossa Belém do Pará?

Arte: Maira Henriques

Serviço

Grátis