Cursos e Eventos

Oficinas de cordões de pássaros e bichos já começaram

Projeto visa divulgar e resgatar esta expressão da cultura popular paraense

Desde o mês de outubro até dezembro estão sendo realizadas diversas oficinas de resgates a grupos de pássaros e bichos juninos paraenses. O projeto, que foi selecionado através de edital e recebe patrocínio do Banco da Amazônia por meio de incentivo da Lei Rouanet, visa preservar, revitalizar, resgatar e divulgar uma das maiores expressões da cultura de tradição popular genuinamente paraense: as brincadeiras de Pássaros e Bichos do Pará.

A primeira etapa do projeto já iniciou no município de Baião. Lá o Pássaro Japiim, do Mestre Mico, foi o escolhido para ser resgatado. “Ficamos muito felizes com a presença de muitas pessoas da comunidade durante as oficinas, realizadas em outubro. Saímos da cidade com a certeza de que o Japiim retornará às ruas de Baião para alegrar o seu povo e para fortalecer a nossa cultura paraense que é tão rica e estava se perdendo”, afirma a guardiã do Cordão de Pássaro Junino Colibri de Outeiro, Laurene Ataide, que é a coordenadora do projeto das oficinas de resgates.

Grupos de pássaros e bichos de Belém, Outeiro e Iocaraci também estão no cronograma de ação do projeto para receber as oficinas de confecção de indumentárias; iniciação teatral; iniciação ao canto, além de oficinas de música. “Todos os grupos vão receber violão, pandeiro, flauta doce, além de todo o material para a confecção de novas indumentárias, que serão ensinadas a como serem confeccionadas durante uma oficina específica para essa finalidade”, explica Laurene.

“Faremos o resgate de quatro grupos que já estavam em processo de ‘extinção’, digamos assim, porque há muito tempo já não se apresentavam, além da revitalização de um grupo que continua ativo. Resgataremos o Cordão de Bicho Leão Dourado, os Cordões de Pássaros Guará, Japiim, Urubu e a revitalizaremos o Cordão de Pássaro Colibri, antigo Beija Flor da guardiã Teonila, que nasceu em Icoaraci. Ao final de todas as oficinas, o resultado será apresentações dos grupos já revitalizados nas suas respectivas comunidades”, informa a coordenadora que já se prepara com a sua equipe de resgate para a próxima oficina.

Os principais objetivos dessas oficinas são: divulgar a manifestação folclórica de tradição genuinamente paraense; elevar a autoestima dos grupos e estimula-los para voltar a realizar apresentações em suas comunidades; melhorar a aparência e a qualidade das apresentações dos Cordões de pássaros e bichos juninos.

*Com informações da assessoria
  Foto: Louriene Ataíde e Rafael Silva

Serviço

De 03 de novembro - SEX

Até 30 de novembro - QUI

Grátis