Artes Visuais

Portas Abertas para Lindanor Celina

Exposição faz homenagem para escritora paraense

A Fundação Cultural do Pará (FCP) está exibindo a mostra “Portas Abertas para Lindanor Celina”, que integra as homenagens do centenário de nascimento da escritora paraense. A exposição fez parte da programação da XXI Feira Pan-Amazônica do Livro, de 26 de maio a 4 de junho, no Hangar e agora segue na Casa das Artes.

Com formato apropriado para itinerância, o objetivo da Fundação é fazer a exposição circular, paralelamente à realização de oficinas e palestras sobre a autora, inicialmente destinadas às escolas de ensino médio e fundamental de Belém, bibliotecas, casas de cultura e instituições interessadas.

São 15 painéis, com estrutura em alumínio, contendo imagens e textos, as obras, pesquisas sobre Lindanor, depoimentos da crítica, de amigos, de leitores, e a declarações da própria autora homenageada. Os painéis resultam de uma pesquisa feita na Casa das Artes e na Casa da Linguagem, ambas vinculadas à Fundação Cultural.

Sobre a autora

Lindanor Coelho Miranda nasceu em Castanhal, no nordeste do Pará, mas como fazia questão de lembrar “abriu os olhos em Bragança”. Segundo a sobrinha da escritora, Madeleine Bedran, ela fez o curso primário em Bragança e estudou como interna no Colégio Santo Antônio, das Irmãs Dorotéias. Formou-se como professora. Com as freiras, teve educação europeia. Além de boas maneiras, aprendeu francês, inglês e italiano. Em seu legado literário estão crônicas e romances. Os mais conhecidos são os três livros que fazem parte de uma trilogia: “Menina que vem de Itaiara”, “Estradas do Tempo-Foi” e “Eram Seis Assinalados”.

A exposição vai ficar em cartaz na Casa das Artes (Praça Justo Chermont, 236), no período de 03 a 30/07, com visitação das 09h às 18h. A entrada é gratuita.

*Com informações da assessoria
Foto: Divulgação

Serviço

De 03 de julho - SEG

Até 30 de julho - DOM

09h às 18h

Casa das Artes

Pça. Justo Chermont, 236

(91) 99146-7755

Grátis