Música

Prêmio “Exu de Música Afro-brasileira”

Vários compositores sobem ao palco do Apoena para cantar músicas de valorização das lutas negras

A Rádio Comunitária de Matriz Africana Exu realiza o Festival “Prêmio Exu de Música Afro-Brasileira”. Trata-se de um evento que vai premiar quatro músicos, intérpretes e compositores negros e/ou de comunidades quilombolas e/ou comunidades de povos tradicionais de matriz africana. As  eliminatórias do Prêmio Exu acontecem na terça-feira (17) e quarta (18), às 19h, no Espaço Cultural Apoena. A entrada é franca.

São 26 músicas de 14 compositores vindos de 3 estados da Amazônia Legal, Amapá, Maranhão e Pará, que trazem composições temáticas da valorização das lutas negras brasileiras e a ancestralidade africana e das encantarias e cabocos afro-brasileiros.

“Para nós, da Rádio Exu, esse festival aponta a perspectiva da produção musical de combate ao racismo e da valorização do patrimônio artístico e cultural afro-brasileiro e afro-amazônico”, explicam os organizadores da premiação.

O vencedor do Prêmio Exu de Música Afro-brasileira terá o direito de representar o Estado do Pará no Prêmio Atabaque de Ouro, um festival nacional que premia melodias de terreiro, e que acontece anualmente na quadra do GRES Tradição, no Rio de Janeiro.

Confira os concorrentes que se apresentam no Festival:

Terça-feira
17 de abril – início às 19h

Mal nenhum não há (Marquinho Melodia)

Xangô da Pedreira (Marquinho Melodia)

Amuletois da fé (Marquinho Melodia)

Sangue Negro (Rui Carmo)

Tambor Sagrado (Rui Carmo)

Africanos (Cobra Venenosa)

Carro Preto (Cobra Venenosa)

Feminista (Cobra Venenosa)

Não é da tua tutela (Amérika Bonifácio, Cassandra Bonifácio, Samily Maria)

Diásporas (Nega Ysa)

Revolução da negritude (Nega Ysa)

Beleza (Banda Afro Axé Dudu)

Um sonho de liberdade (Daniel do Cavaco)

Quarta-feira
18 de abril – início às 19h

Filha da rainha (Vozes de Fulô)

Salve Xangô (Vozes de Fulô)

Eu tenho um alvo (Vozes de Fulô)

Caminhar (Walkerlene Soeiro e Oswaldo Abreu)

Cadeia não é coração de mãe (Oswaldo Abreu)

Penacho de Ouro (Tambores Tucujus)

Umbanda me Salvou (Pamela e Adrian)

Rosinha Malandra (Pâmela e Adrian)

Senhora do meu destino (Leonardo Sales Sena Chagas)

Sereia da Pena dourada (Jucilene, Luciane e Brena)

Maresia de Encantaria (Jucilene, Luciane e Brena)

Casa de tambor (Diogo de Souza Monteiro)

Rainha d’Angola (Mametu Muagile e Renato Caranã)

Foto: Divulgação

Serviço

De 17 de abril - TER

Até 18 de abril - QUA

19h

Espaço Cultural Apoena

Av. Duque de Caxias, 450

(91) 98213-6071

Grátis