Teatro e Humor

“Solo de Marajó” visita Dalcídio Jurandir

Espetáculo do Grupo Usina, 18 a 20 abril, no Waldemar Henrique

Sozinho sobre o palco vazio, o ator Cláudio Barros conta oito histórias que, reunidas, fazem um retrato dos modos de vida do povo habitante de pequenos povoados à beira dos rios. Usando apenas corpo e voz, ele constrói narrativas que levam o espectador a imaginar pessoas, paisagens, cores, sons e cheiros que compõem o universo amazônico.

A ousadia na direção de Alberto Silva Neto, aliada à segura atuação de Cláudio Barros, têm levado o espetáculo “Solo de Marajó” a ser aplaudido não apenas em terras paraenses. Quando ultrapassou nossas fronteiras para realizar apresentações em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Niterói, o espetáculo também teve ótima recepção do público, durante a turnê nacional realizada em 2015, que passou por 10 cidades de 5 estados brasileiros.

Mas, um fator fundamental responsável por toda admiração e respeito conquistados por “Solo de Marajó” nessa trajetória, que já alcança uma década, vem do fato desse espetáculo criado pelo grupo USINA ser uma adaptação da obra do romancista marajoara Dalcídio Jurandir, um ícone da literatura produzida no norte do país. As narrativas de Dalcídio traduzem a complexidade da nossa região, onde a riqueza e a exuberância da vida ligada ao ambiente natural contrastam com um drama social histórico, consequência da exploração predatória e violação de direitos elementares.

Foi a percepção dessa visão multifacetada do autor que levou o núcleo de criadores do Grupo Usina a construir uma dramatugia feita de pequenas histórias, extraídas do romance Marajó – o segundo escrito por Dalcídio e publicado em 1947 –, sem a preocupação em dar conta da fábula romanesca, mas preservando o estilo da escrita dalcidiana. A montagem de Solo de Marajó dá continuidade a uma pesquisa de 15 anos do grupo sobre poéticas capazes de retratar cenicamente a experiência humana na floresta.

O espetáculo “Solo de Marajó”, do grupo USINA, estreia nova temporada em Belém de 18 a 20 de abril, às 20h, no Teatro Waldemar Henrique (Praça da República), com ingressos a R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia entrada para estudantes).

Serviço

De 18 de abril - QUI

Até 20 de abril - SÁB

20h

Teatro Waldemar Henrique

Av. Presidente Vargas, 645 - Praça da Rebública

(91) 99391-1020

netosilvaalberto@gmail.com

R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)



Outras matérias de Teatro e Humor